Agência de Viagens Portal do Araguaia Turismo

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Araguaia - Portal do Araguaia Turismo - CVC


quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Pescaria no Araguaia



PMs completam 25 anos de irmandade


Por: Paulo Batista (Gazeta do Araguaia)

Num primeiro momento muitos podem imaginar que é mais uma notícia corriqueira, mas poucos podem avaliar a importância do evento. Afinal são 25 anos de confraternização, de encontros, reencontros e, porque não, desencontros dos seus membros, oriundos de Brasília, Cuiabá, Uberaba, Goiânia e Barra do Garças.


Neste ano não foi diferente, principalmente quando se comemorou um quarto de século de uma jornada que sempre trouxe muitas novidades, ornadas de alegrias, de recordações e de tristezas também, porque alguns dos seus membros se foram, partiram para o Oriente Eterno, não mais fazendo parte das histórias e estórias que são contadas nas noites de lua cheia, ao lado de belíssimas paisagens.


O texto, assinado pelo amigo jornalista e radialista Moura Miranda fala um pouco deste último encontro, mas o que eu gostaria mesmo de falar é do primeiro, que não tive o prazer de participar, infelizmente. Os pioneiros da pescaria foram os seguintes: de Barra do Garças, Geraldo Quirino, Dr. Quidinho, Cel Costa Neto e Adonias. De Uberaba se fizerem presentes Paulo Carvalho, Luizão, Eurípides, Ari Rossi e Maurinho (Cachorro Doido). Os acampamentos às margens do Araguaia, sempre predominaram.


Conforme o empresário Geraldo Quirino, líder da caravana, a primeira pesca começou em junho de 1983. Daí pra frente outros nomes foram surgindo, aumentando a confraria e dando aos seus membros a oportunidade de se reunirem anualmente para colocar em dia fatos de suas vidas, seus acertos e desacertos.

Registre-se neste preâmbulo, que o que mais sensibiliza são as faltas dos companheiros. O sentimento de saudade marca forte.
Neste ano, por exemplo, não pudemos contar com a “turma de Brasília”, como também do Euripão, de Uberaba, o Leonardo (Tiririca), de Goiânia e o Gilberto (Lenda), de Cuiabá. Exigências profissionais impediram que eles estivessem conosco, o que certamente poderá ocorrer no próximo ano. Para deleite de alguns, e inveja boas de outros, eis aí algumas fotos do encontro, de foram tiradas da máquina internacional do pioneiro Quidinho.


O que leva um grupo composto por empresários, médicos, engenheiros, comerciantes, advogados, jornalistas, aposentados, militares e fazendeiros se embrearem no mato em uma beira de rio e ali permanecerem por duas semanas sem celulares, computadores, internet, clientes, fornecedores, esposas, filhos, sogras, gerentes de bancos, fiscais, funcionários e etc?

A resposta, para todos e simples. O prazer de ficar 24 horas por dias no meio da natureza, sem cobranças de qualquer espécie, sem pressão, sem telefonemas inoportunos e para completar, passeios de barcos, por um rio caudaloso e cheio de peixes, boa comida, boa bebida, boa música, boas piadas, mentiras, papos e historias sem compromissos.


É assim que há 24 anos consecutivamente um grupo de mineiros de Uberaba e mato-grossenses da Barra do Garças, invariavelmente nos meses de junho ou julho, dão um tempo em rotinas e se reúnem as margens do Rio Araguaia em um ponto qualquer entre São Felix e Santa Teresinha do Xingu e esquecem por duas semanas de seus cotidianos.

Ali, entre uma saída de canoa, que normalmente ocorre às 06 da manha e outra, após as 16 horas, o que rola é uma conversa animada, falando dos enormes peixes que foram perdidos, das gafes e mancadas cometidas pelos menos experientes.

À noite, entre uma rodada de cerveja ou de whisky, que todos garantiam ser escocês legitimo, eram contadas as melhores piadas e cantadas as mais lindas canções da MPB, sertaneja, às vezes até do repertorio do Mercosul com uma outra que se tornou famosa na voz de ícones internacionais como Frank Sinatra, Ray Charles, The Planters e etc.

Na maioria das vezes um cancioneiro profissional ou semi é convidado para não deixar ninguém com problema auditivo, depois de tantos desafinos.

Esta turma que é conhecida pelo sugestivo nome de Caravana dos PMs, embora muitos componentes ainda estejam com seus principais órgãos em plena atividade. É o que dizem e que crêem piamente no ditado chinês, que garante que Deus aumenta na vida do homem os dias que ele passa pescando.

Este ano o encontro foi especial para comemorar os 25 encontros consecutivos. A boca do Lago do Veado a 50 quilômetros de Luciara, novamente se transformou em uma pequena vila com muitas barracas, luzes e canoas estacionadas no pequeno porto improvisado.

Ali entre uma refeição e outra, preparada pelo Joãozinho e Dedé, jogava se truco, contava se novas piadas, dormia se muito, cantava se e às vezes se tentava pegar um pirarara, que por conhecer melhor o rio, ganhou de goleada dos pescadores unhas tortas, exceções, à bem da verdade, do Juca Veículos, também conhecido pela alcunha de “queniano”, por ter o físico formado por uma barriga e um punhado de ossos e do Ivan Macaco, que foram os únicos que conseguiram tirar três cabeçudos da água.

Geraldo Quirino (Xavante), mais uma vez perfeito no comando do evento, só ficou um pouco “bambão” pela ausência do Leo Tiririca, que na última hora não compareceu para o embarque, sabe se lá por quê.

Como de costume o Senhor. Diomar Ferrari levou um de seus mais belos exemplares de carneiro Santa Inês para ser degustado no dia 25 de junho, dia em que completou 82 anos, embora seu filho Valdecir Ferrari tenha errado na conta e colocado sobre o bolo de chocolate, as velinhas 8 e 3 que serão guardadas, com certeza, para o ano que vem.



Ari Rossi veio de Uberaba para ser novamente o campeão no numero de peixes pescados, pena que o maior deles tenha sido uma sardinha, que pescou, exatos 200 gramas. Texto: Moura Miranda

sexta-feira, 27 de junho de 2008

O pescador da maior piraíba do Brasil narra o feito e opina sobre o futuro da espécie

Por Trilhas da Pesca



O pescador James Blanco Nunes é um colaborador do programa Trilhas da Pesca. Ele costuma filmar suas pescarias e elas são divulgadas no programa. No dia 10 de junho, o vídeo da pescaria foi exibido na íntegra, e agora ele está disponível online no site.

O Trilhas da Pesca está há quatro anos no ar na TV Goiânia - Band para o estado de Goiás e é apresentado por Augusto Niklaus (diretor geral) e pelo pescador Epitácio Marques (diretor de pescaria).

O peixe capturado por Nunes é o maior piraíba já capturado na pesca esportiva. No ano passado a Trilhas da Pesca teve informações sobre um pescador que capturou um exemplar de 2,44m (apenas um pouco maior que o capturado agora), mas infelizmente ele matou o peixe para comer e mostrar a carne como troféu.

Leia abaixo o relato de Nunes sobre a pescaria e suas opiniões sobre o futuro da espécie.

Os detalhes da pesca
Madrugada do dia 17 de maio. Um cardume de bicos de pato subiu o rio fazendo barulho nas margens. Foi às 6h30 que eu e meu irmão, Wander, saímos mais uma vez em busca de iscas para a pescaria de filhotes e piraíbas. Nesse dia conseguimos capturar um barbado e um mandubé e já completávamos três dias de tentativas, com uma média de 9 horas diárias de espera.

Esperança
DETALHES DA PESCA:
Peixe:Piraíba (Brachyplathystoma filamentosum)Comprimento: 2,3 metros (aferida por piloteiro local)
Peso estimado: entre 130 e 150 kg

Local: rio Araguaia, próximo ao distrito de Luiz Alves
Isca: Barbado de 40 a 45 cm
Material: carretilha Penn Senator 6/0 com 180 metros de linha 0,90 milímetros e vara PB Millenium Extra Force de 80 a 120 lbs e anzol 12/0 Data: quinta-feira 17/05/2007 às 7h45

Pescador: James Blanco Nunes (funcionário público estadual)
Pescador auxiliar: Wander Blanco Nunes (funcionário da CEF)



Por volta das 7h10 já estávamos poitados no canal do rio. Por volta das 7h45 a vara vagarosamente começou a envergar, semelhante as ações dos botos, então ferrei e confirmei duas vezes... Agora sim, em segundos uns 50 metros de linha foram levados pelo peixe em sua primeira tentativa de fuga. Soltamos a canoa e fomos atrás. Após muita briga do peixe, que queria permanecer no fundo do rio, já com uns 30 minutos e com a adrenalina em alto nível, aparece uma parte da nadadeira caudal do peixe. Esta foi só uma amostra do tamanho da piraíba, que nos fez vibrar muito na canoa. Passados mais uns longos 10 minutos, agora já com três outras canoas observando o que estava acontecendo, o peixe já cansado aparece à tona: um verdadeiro gigante.

Após a retirada do anzol e a sessão de fotos e filmagens, o bravo peixe, já com forças recuperadas, é liberado ao rio.

Esta espécie de peixe, hoje protegida por lei, já foi alvo de muita pesca predatória, e infelizmente ainda continua longe aos olhos da fiscalização por criminosos gananciosos. É hora de nossos administradores públicos despertarem, e buscarem o turismo consciente da pesca esportiva, como o caminho mais curto para a preservação. Já é de conhecimento comum que um peixe vivo tem valor muito maior que seu peso em carne. Enquanto vivos os peixes são responsáveis por toda uma cadeia econômica, envolvendo o comércio especializado em náutica, materiais de pesca, casas de iscas, pousadas, comércio local nas cidades ribeirinhas, fonte de renda aos pescadores locais contratados como guias e piloteiros, e ainda muitos outros empreendimentos.

No ano passado tive a felicidade de conseguir capturar uma piraíba de 2,03 metros e aproximadamente 100 kg. Este ano superei as minhas expectativas com este gigante exemplar. Este peixe pelo volume e diâmetro, leva-nos a crer que seja uma fêmea que há muitos anos deve estar repovoando o rio Araguaia com seus descendentes. É um verdadeiro sobrevivente a todas as adversidades e que deve permanecer vivo para a perpetuação da espécie e para proporcionar muita emoção a outros pescadores esportivos.

Registro
Wander, auxiliou pilotando a canoa e registrando o acontecimento. Até o momento não temos notícias de um peixe maior de água doce no mundo com registros da captura e liberação.

Para nós ficou a satisfação de mais uma pescaria de sucesso sem agressão ao meio ambiente. E mais, pelo porte do peixe fica a certeza de que mais pessoas estão se conscientizando da necessidade de preservação ambiental e da fauna do Rio Araguaia.




Portal do Araguaia Turismo

Pesca no Araguaia: Pescaria no Araguaia - Trilha do Pintado

Rio Araguaia, um dos lugares mais belos para a prática da pesca esportiva, Ao longo seu do curso, encontra-se uma diversidade de peixes (Pirarucu; Pirarara; Filhote/Piraíba; Pintado; Barbado; Palmito; Matrinchã; Tucunaré entre outras) Mas lembre-se, muitos desses peixes são da bacia amazônica, por isso, são grandes e agressivos.

Não se esqueça de trazer carretilhas ou molinetes para facilitar o arremesso da linha e possibilitar maior desempenho de tração depois de fisgada.
Alem da pesca esportiva você também pode desfrutar da beleza do Araguaia, aliado a uma fauna e flora bastante rica em espécies (principalmente os Botos Cinza e Rosa) A atividade da pesca esportiva reforça o poder de atração de toda a região.
Para os pescadores de primeira viagem, um aviso: É necessário licença do IBAMA para pescar

Duração da atividade: 6 horas
Dias de atuação: Todos os dias (sujeito às condições climáticas)
Atividades: Pesca Esportiva
Nível de Dificuldade: Fácil
Grupo mínimo/máximo: 2/12


INCLUSO NO PACOTE
- Guias especializados e equipados com kit de primeiros Socorros.
- Seguro.
- Canoa completa com piloteiro, motor, colete salva-vidas, remo, poita e combustível incluso.

NÃO INCLUSO NO PACOTE
Bebidas

1 - O que usar: boné, óculos de sol, protetor solar, repelente, roupa confortável, roupa de banho.
2 - O que levar: equipamento fotográfico.




Portal do Araguaia Turismo
Pesquisa personalizada

Portal do Araguaia Turismo - Barra do Garças

A sua agência de viagens no Vale do Araguaia

Portal do Araguaia Turismo - Barra do Garças

A sua agência de viagens no Vale do Araguaia